Conquista silenciosa

Porque te procuro no silêncio
e sei que no silêncio existes 
ecos sem som 
porque em mim dormiste 
nos sonhos com som 
de quando te despiste 
e por grande alma te ter tocado 
observaste a cumplicidade 
do som trocado 
era silencioso 
em manhas de nem se ouvir 
mas o silêncio gritou 
procurou-te e não te encontrou 
serás outros silêncios 
que finalmente 
na realidade acordou
Eu procuro-te silêncio 
porque o teu som me avassalou.

Fev, 2020©ana'Carvalhosa

Dia nublado

Já espreita entre duas ruas
O sol nublado das suas luas
Terá já acordado ou dorminhoco prossegue
No deslizar do momento que sem pressa o procede
De pouco visível
Tapado nas suas vestes
De cetim aveludado
Nem mete o nariz de fora
Olha-nos de lado

 

Fev, 2020 ©ana’Carvalhosa